Quem me acompanha no Twitter já sabe que estou, durante toda essa semana, na Campus Party. A Campus Party é um mega evento de tecnologia, cultura e inovação que ocorre anualmente no Brasil e em vários outros países do mundo.

Hoje foi o primeiro dia de palestras e quero fazer um breve relato.

Primeiro assisti à palestra do Al Gore e Tim Berners-Lee. Eles falaram bastante sobre liberdade da Web, política e desenvolvimento. Para mim o mais marcante foi algo que o Al Gore falou e que achei muito bom: "Nós devemos impedir que governos e corporações controlem a Internet".

Em seguida assisti à palestra sobre Literatura e Redes sociais. Os participantes discurssaram bastante sobre o fato do livro de papel ainda ter muita importância, e ainda que o e-book seja uma realidade, ele aparenta rumar para algo um pouco diferente da literatura tradicional. Também comentaram bastante da interação autor/leitor em mídias sociais, o que eles julgam algo bastante positivo.

Eu havia marcado também para assistir ao debate sobre Redes sociais e educação, mas no início dessa atividade, acabou a energia e eu fui tirar um cochilo.

Por fim assisti uma palestra do SEBRAE e Jovem Nerd sobre o Desafio SEBRAE. Achei um papo interessante, e gostaria de ter tido contato com o desafio quando ainda estava na universiade. 

Por fim, um breve relato do dia de ontem. Se resume a uma palavra: fila. Fiquei numa fila por 7 horas sem almoçar e só na água. No fim da noite estava morto de cansado e fui dormir de pois de jantar. Não dormi excelentemente bem, mas consegui descansar. Com o cochilo de hoje a tarde terminei de me carregar.

Antes de chegar aqui achei que a pior parte ia ser os banheiros, mas me enganei. Não peguei nenhuma fila para tomar banho, os chuveiros estavam funcionando e, dentro do possível, limpos.

Outra coisa que percebi aqui é que o pessoal joga muita coisa no chão. Não sei se é o costume de, em Brasília e em Curitiba, o pessoal não jogar lixo no chão, mas eu choquei bastante com isso. Muito papel e latas no chão. Nos chuveiros muitas sacolas e embalagens. Algo que pesou contra o evento.

Por fim, deixo aqui o convite para que, quem desejar, apareça na minha oficina na quinta feira às 22:15 na região da área de software livre. A oficina (que pelo tempo que tenho será mais uma palestra) será uma visão geral do Drupal 7.

Aguardo toso e até mais.

Ontem eu completei 5 anos trabalhando na mesma empresa. Esse é o maior período que passei numa mesma empresa desde que comecei a trabalhar com carteira assinada (trabalho desde os 10 anos e esse ano acabei de completar 30).

Como alguns sabem, trabalho para uma empresa do Governo. Ao contrário do que alguns pensam, não sou funcionário público mas sim empregado de empresa pública o que não me dá certas vantagens do primeiro grupo.

De forma geral a empresa é boa mas, como qualquer empresa, tem seus problemas. Mas não quero falar da empresa e sim do meu trabalho.

Desde 2001 trabalho com desenvolvimento de sites e sistemas para a Web. Minha primeira linguagem foi PHP e com ela desenvolvi vários projetos. Até hoje é minha linguagem preferida para desenvolvimento de aplicações Web.

Quando entrei na empresa (em 2005, em Brasília) os meus primeiros projetos foram desenvolvidos usando Python, Zope e Plone. Esse é o conjunto de ferramentas que a empresa escolheu para desenvolver seus sites (ou no jargão da empresa: portais). Adorei a linguagem Python, tanto que ainda hoje a utilizo sempre que posso. Tive péssimas experiências com Zope/Plone. Considero que os maiores problemas com esses dois é a falta de documentação e a comunidade arrogante (especialmente a brasileira).

Em 2007 me mudei para Curitiba mas continuei na empresa. Continuei trabalhando com Python, Zope e Plone. Até que em 2008 comecei a trabalhar com Java.

Minha experiência anterior com Java era mínima (conhecia a sintaxe). A empresa deu alguns cursos básicos e comecei a trabalhar com alguns frameworks em um projeto. Não sei se é a metodologia ou se são os frameworks utilizados mas eu detestei trabalhar com Java. Minha experiência anterior com PHP, Python e alguns experimentos em Ruby com Rails me fizeram ter uma enorme sensação de improdutividade com Java. Em uma palavra achei Java "burocrática".

Desde o ano passado, no entanto, consegui inserir um projeto em PHP no meu cotidiano. A empresa nunca adotou o PHP como sendo uma linguagem para desenvolvimento formal, mas também não é proibida. Assim usei o CakePHP para desenvolver esse projeto que, começou local mas hoje é usado em toda a empresa. O projeto inteiro foi feito por apenas um programador: eu. Esse ano tem sido, sem sombra de dúvida, o meu ano mais produtivo dentro da empresa.

No entanto hoje recebi a notícia de que não mais trabalharei nesse projeto (ainda não há uma data para um repasse). Por uma visão que, na minha opinião, é completamente bizarra, a empresa separa os projetos por regional e em cada regional só utiliza um conjunto restrito de tecnologia. PHP não está entre as linguagens/tecnologias que a regional de Curitiba utiliza. Assim sendo terei que repassar o projeto a outra equipe de outra regional.

Com essa visão sobraram 3 tecnologias que a regional utiliza: Java, ASP e Natural (mainframe). E agora José? Bom agora vou ter que me encaixar numa dessas categorias ou pedir transferência para uma área de infra-estrutura (montagem de micros, rede, suporte a usuário).

Nenhuma dessas opções me parece razoável. Voltar ao Java ou, pior, trabalhar com ASP, vai tornar minha vida miserável. Então tomei uma decisão que já vinha precisando tomar: vou procurar outro emprego.

Não vou pedir demissão, afinal tenho família para sustentar e não posso sair da empresa para curtir uma de desempregado. Vou preparar meu currículo e começar a mandar para empresas que considero sólidas e que observo como sendo empresas que possuem desafios interessantes.

Não quero fazer um trabalho maçante e repetitivo. Quero desafios reais, coisas que usem tecnologia nova e que, de alguma forma, mudem o mundo. Quero ter meu trabalho reconhecido e valorizado. Quero desenvolver meu potencial e realizar coisas que, tenho certeza, sou capaz.

Trabalhar para o Governo pode te trazer uma segurança e uma sensação de estabilidade. O salário pode ser bom e você pode não precisar se esforçar muito. Mas na hora que você vê todo seu potencial desperdiçado bate um certo arrependimento e, no meu caso, um desespero.

Não quero isso para mim. Quero mostrar a que vim e quero isso logo. O tempo passa muito rápido e não quero me tornar um velho ressentido por aquilo que não fiz (seja por falta de coragem, preguiça ou qualquer outro motivo).

Sei que vai ser uma mudança difícil, mas não tenho medo de trabalho. Nunca tive, e não vai ser agora que vou ter.

Pessoal de Curitiba interessado no treinamento de Drupal, estou aqui para comunicar novidades.

Muitas pessoas me procuraram para obter informação sobre o treinamento e para facilitar resolvi criar um formulário onde recolho algumas informações para poder planejar certinho.

Preciso que os interessados preencham o formulário o quanto antes (até, no máximo, dia 13/09/2010). Assim poderei conseguir um local e montar o treinamento direitinho e vocês poderão pagar a tempo também.

Conto com sua colaboração para viabilizarmos esse treinamento.

Estou planejando um treinamento Drupal em Curitiba. O curso será o básico, o mesmo que já ministrei em São Paulo várias vezes.

Muitas pessoas me pediram que realizasse esse treinamento aqui na cidade, e agora estou tentando organizar o evento.

Abri um tópico no Drupal Brasil onde estou centralizando as pessoas que têm interesse. Se você ou algum conhecido quer realizar o treinamento deixe seu comentário lá. O treinamento só vai acontecer se conseguirmos um número mínimo de 15 pessoas. Menos que isso se torna inviável eu realizar o treinamento.

O treinamento será de 8h, provavelmente num sábado, com cofee-break e 1 pessoa por máquina. Ou seja, o padrão. :-) O valor vai depender da quantidade de inscritos, quanto mais gente, mais barato. A turma terá, no máximo 25 pessoas.

Aguardo os interessados lá no tópico do Drupal Brasil

Olá pessoal. Muito tempo que não posto nada aqui. É a vida.

Apareci para avisar que, depois de muitos pedidos, haverá um treinamento Drupal na cidade do Rio de Janeiro.

Esse treinamento não será ministrado por mim, pois no mesmo dia estarei em São Paulo ministrando o treinamento Intermediário. Mas quem irá ministrar o treinamento é um grande colega do Drupal Brasil, o Thiago Régis. Pessoa que entende bastante de Drupal e que acredito que ministrará o treinamento de forma excelente.

Recomendo a todos que me perguntaram, que façam esse treinamento. O treinamento é o mesmo que eu ministrei em São Paulo. Inclusive a apostila será a mesma.

Em fim, espero que todos gostem e que muitos participem.

Findou-se mais um ano, e estou aqui para fazer um saldão do que aconteceu comigo nesse último ano. Acho que vou deixar passar alguns pontos mas queria levantar alguns pontos para ficar como registro. Vamos lá:

Drupal

Em 2009 me envolvi demais com o Drupal e muitas coisas bacanas aconteceram. Ministrei seis treinamentos Mão na Massa Drupal do nível básico e um no nível intermediário

Participei, como palestrante, do grande evento que foi o CMS Brasil 2009. Foi uma grande experiência, estar ministrando uma palestra para um público tão grande.

Ministrei um treinamento básico no ENECOMP, um evento de estudantes de computação, aqui em Curitiba. Foi um evento bacana, com um público reduzido, mas bastante gratificante.

Dessa vez compareci à DrupalCamp em Campinas. O evento foi bem legal. Lá conheci bastante pessoas da comunidade Drupal no Brasil, e pude palestrar novamente sobre Drupal.

Mas nem tudo foram flores. As mudanças que eu tinha pensado para o Drupal Brasil não aconteceram. Boa parte delas culpa minha. Esse ano vou tentar implementá-las, mas com mais ordem e método. Espero que consiga.

Conhecimento

Eu havia planejado começar a minha primeira pós-graduação para o início de 2009, mas por um problema com a universidade que ministra o curso, ele não ficou disponível. Então, no segundo semestre, abriu o curso em outra universidade e eu pude então começar. Estou cursando a pós-graduação em Desenvolvimento de Jogos Digitais. No final de 2010, se tudo der certo, devo estar concluindo esse curso.

Também em 2009 fiz o meu primeiro jogo. Algo bem simples, mas que já é um grande avanço. Em 2010 serão, no mínimo, mais dois jogos.

Avancei um pouco mais no meu estudo da língua inglesa. Não sou fluente, mas já consigo me comunicar bem. Em 2010 devo chegar no patamar que eu desejo.

Pessoal

No âmbito pessoal eu tive grandes conquistas. Consegui ter mais tempo para relaxar, deixando de lado os freelas que me atrapalhavam. Pude ler mais, jogar video-game e sair mais com a esposa. Também em 2009 compramos nossa casa, tão sonhada, aqui em Curitiba e fixamos residência definitivamente.

Para 2010 espero ter condições de me organizar melhor para poder ter mais tempo ainda para as coisas de casa.

Na igreja tivemos um grande crescimento, tanto em conhecimento, quanto em número, o que também foi muito bom. Em 2010 os planos são desafiadores.

Trabalho

No trabalho na empresa a única coisa que merece algum destaque foi o fato de eu ter feito um sistema que será usado no Brasil todo, no âmbito da empresa. Nada espetacular, mas que dá um certo orgulho pois venci equipes maiores, sozinho (em termos, pois contei com ajudas pontuais). Ponto para desenvolvimento ágil com CakePHP contra desenvolvimento com Java de outras equipes.

Conclusão

2009 foi um ano além das minhas expectativas, mas ainda poderia ser melhor se eu tivesse sido mais organizado e dedicado. Acho que para 2010, o meu maior desafio vai ser me organizar e aprender a gerenciar melhor meu tempo e esforço.

Por fim desejo a todos que me leem um ótimo 2010.

Aconteceu nesse último fim de semana mais um treinamento Mão na Massa Drupal.

O Mão na Massa é um treinamento de 6h de duração onde fazemos um grande tour pelo Drupal e aprendemos o básico da ferramenta.

Essa foi a última edição do Mão na Massa "básico" desse ano e também foi a menor turma de todos os Mão na Massa que já ministrei, mas também foi um dos mais interessantes de todos.

O pessoal, me parece, gostou bastante e eu adorei esse treinamento.

Agora, dia 5, teremos mais um Mão na Massa só que dessa vez será em nível "intermediário". Essa é a primeira edição dessa abordagem e estou ansioso para ver como vai ser. Quem já fez o básico (ou já sabe tudo do básico) está convidado a fazer o intermediário. Confira a ementa.

Esse final de semana teremos mais um treinamento Mão na Massa Drupal.

Essa edição será voltada para usuários iniciantes que querem aprender mais sobre o Drupal.

As inscrições podem ser feitas até dia 26 e o pagamento à vista tem desconto.

Se você está iniciando seus estudos sobre Drupal recomendo que você faça.

Domigo foi o último dia da Drupal Camp Campinas. Nesse dia eu não palestrei nem dei mini-curso.

Aconteceram algumas palestras no período da manhã, mas eu participei só da de Tradução, e depois fiquei batendo papo com o Fabiano sobre os rumos da comunidade Drupal no Brasil (isso vai gerar um post no Drupal Brasil já já).

No período da tarde rolou mais uma desconferência. Foi um papo bem legal, e o pessoal bastante interessado em fazer as coisas acontecerem.

O restultado final da Drupal Camp Campinas, para mim foi excelente. Conheci pessoas novas, identifiquei problemas e saí com alguma soluções.

Também aprendi um pouco mais sobre alguns módulos que só tinha visto superficialmente como o Features e sobre a solução Aegir.

Agora é esperar a próxima Drupal Camp e que venha a DrupalCon.

Páginas