Olá a todos!

Já faz um tempo que tenho tido frequentes discussões com um amigo sobre usabilidade no Gnome e KDE.
Eu sou usuário do Gnome desde 2001. Antes disso usava KDE e gostava muito. Nessa época o Gnome ainda estava muito atrasado e pouco interessante. Em 2001/2002, no entanto, foi lançado o Gnome 2, e me deu vontade de testar pra valer. Gostei muito do que vi e tirei completamente o KDE e comecei a usar só o Gnome.

Desde então venho acompanhando os avanços do Gnome, e comparando com outras interfaces gráficas. Vejo que o Gnome tem sido bem consistente no caminho que tomou.

Uma das coisas mais fantásticas no Gnome (pra mim) é a sua simplicidade e organização. É sempre muito fácil achar alguma coisa no Gnome, seja nos seus menus, seja no Nautilus.

Eu estava conversando com um outro amigo sobre a simplicidade do Mac OS X e sobre como o Gnome se assemelha a ele, e fui apresentado ao princípio KISS - "Keep It Simple, Stupid!" Dei uma pesquisada e vi que, apesar de não estar escrito dessa forma, esse é o princípio que rege o Gnome (e o Mac OS X). A idéia me agradou, e ultimamente vejo simplificando ainda mais as coisas que tenho feito.

Discutindo com esse meu amigo do KDE, ele colocou que o KDE é redundante, pois tem vários caminhos para a mesma coisa.
Isso, para mim, não é uma vantagem, principalmente se considerarmos um usuário novato em ambientes não-Windows.
Quando se tem em vários lugares a mesma coisa, o usuário não assimila direito o caminho. Se você tem no menu, 3 ou 4  lugares em que pode chegar ao Kterminal, como você pode criar um rastro na sua mente, se toda vez você acaba indo por um caminho diferente?
Digo isso considerando a grande maioria, é claro que sempre tem gente que consegue memorizar as coisas com mais facilidade, mas essa não é a regra geral.

Acho que o KISS é um bom princípio e que deve ser usado sempre que possível. À partir de agora tentarei cada vez mais usar esse princípio sempre que for desenvolver um novo projeto.

Olá a todos!

Eu sou um fã declarado da Apple. Eu acho os produtos que eles fazem são inovadores e de altíssimo bom gosto.
Nunca tive um Mac, mas tenho amigos que têm e já pude bricar com um por algum tempo e ver todo o poder e criatividade imbutido naquele sistema operacional.

Hoje um colega do trabalho me enviou um video com a preleção do Bill Gates sobre o Windows Vista. O video, na verdade, é a voz do Bill Gates, narrando as "novas features" do Windows, mas com uma sendo exibidas essas funcionalidades no Mac OS X.

O engraçado do video não é a montagem em si, mas o fato de Gates ficar, a todo momento, enfatizando que o que ele está apresentando é novidade. Mas como o vídeo mostra o OS X, podemos ver que esses "novos" recursos que Gates relata, na verdade já existem há mais de dois anos no OS X (alguns como o iDVD existem ha mais de 4 anos!).

Diante de tudo isso eu fico pensando se a Microsoft realmente acredita que o mundo inteiro estava dormindo e nunca viu isso. Alguns dos recursos que ele enfatiza na apresentação, já estão até no Linux desde o ano passado.

Realmente é lamentável uma empresa do porte da Microsoft fazer um papelão desses.