Rafael Silva

Desenvolvedor Web

Web

Carreira e outras coisas

Esses últimos dias venho pensando um pouco sobre minha carreira como desenvolvedor Web e o meu futuro.

Desenvolvo para Web desde 2001, mas comecei a programar computadores em 1998 com a ajuda de um grande amigo. Em 1998 eu não tinha computador meu e ia para a casa desse amigo programar usando Delphi (na época usávamos a versão 2.0). Foi uma boa época onde aprendi um bocado sobre lógica de programação, apesar de, na época, eu mais assistir e dar palpites do que programar efetivamente.

Em 2001 comecei a faculdade de ciência da computação e também comecei a trabalhar com suporte técnico e atendimento telefônico numa empresa de hospedagem de sites. Quando comecei a trabalhar nessa empresa também tive a oportunidade de fazer pequenos programas e escolhi PHP para isso. Foi assim que aprendi essa linguagem que vem sendo minha grande amiga desde então.

De lá para cá aprendi muita coisa sobre linguagens de programação, HTML, CSS, e tantas outras coisas. Aprendi a programar bem em pelo menos mais 2 linguagens e a programar mais ou menos em algumas outras. Mas sempre me foquei na Web.

Hoje trabalho numa empresa do Governo Federal, desenvolvendo sistemas com tecnologia Web e desenvolvo projetos como freelance usando o Drupal (um CMS para a Web). Como você pode perceber, são 8 anos trabalhando só com Internet.

Depois de tanto tempo, acho que já vi de tudo e já trabalhei em todo tipo de projeto para a Internet. Já trabalhei em projetos grandes, de milhões de Reais, e projetos gratuitos. Já desenvolvi projetos proprietários (é a vida né?) e projetos livres (que são melhores, claro). Mas acho que já vi demais de tudo o que se relaciona à Web. Nada mais é novidade, nada mais é um desafio tecnológico. É tudo "mais do mesmo". Acho que isso tem me cansado um tanto.

Um sentimento comum nesses tempo também tem sido a frustração. Frustração por não trabalhar em nenhum projeto realmente empolgante e desafiador. Talvez pelo meu empregador ser o Governo, talvez por eu ser uma pessoa pouco empreendedora. Isso me levou a tomar a decisão de escolher uma nova área de estudo e, talvez no futuro, de trabalho: jogos.

Minha paixão por jogos data de 1986 quando ganhei meu primeiro vídeo-game, um Atari 2600. Naquela época eu era uma criança que jogava diariamente. Quebrei alguns joystics (como todo mundo que teve um Atari) e briguei muito com minha irmã. Em 1990 descobri o SNES, onde passava 8h jogando numa locadora perto da minha casa. Cheguei, em 1996, a ter uma locadora de vídeo-games em casa, onde alugava os jogos e as pessoas podiam também pagar para jogar por hora (esse foi meu maior empreendimento).

Nessa época sempre pensei em fazer jogos, tanto que em 1998 quando aprendia Delphi, fiz alguns poucos joguinhos. No entanto acabei me desviando e fui trabalhar com desenvolvimento para a Web e não sobrava tempo para me dedicar a essa paixão.

Recentemente escolhi fazer uma pós-graduação em desenvolvimento de jogos. Alguns amigos perguntam o motivo, e a resposta é sempre a mesma: porquê é algo novo. Sinceramente não sei se vou ser um bom desenvolvedor de jogos, e nem mesmo se vou um dia trabalhar nessa área, mas estou tentando aprender.

Estudar essa nova área vai ser bom porquê vou poder voltar a exercitar minhas habilidades como programador. Não que eu não faça isso hoje, mas atualmente é um processo semi-automático. Acho que tendo que resolver problemas nunca enfrentados vou dar um novo passo na minha carreira/desenvolvimento profissional.

Diante disso tomei a decisão de dar um tempo em projetos novos para a Web. Ainda vou continuar me envolvendo com o Drupal e o Drupal Brasil, e dando treinamentos esporadicamente, mas vou concentrar mais esforços nessa nova área.

Apesar desse site/blog se chamar WebPHP ele vai acabar mudando um pouco de assunto. Vou documentar, tanto quanto for possível, do meu processo de aprendizado aqui.

Estou bastante empolgado para esse novo passo na minha vida. Vou gostar dessa área? Vou trabalhar com isso? Só o tempo poderá responder a essas perguntas, mas espero que a resposta a elas seja sim.

 

Os benefícios do Internet Explorer 8

Não é (ou não deveria ser) nenhuma novidade que há alguns dias atrás saiu a versão 8 do Internet Explorer.

Não gosto dos produtos da Microsoft, muito menos o Internet Explorer pois, esse último, afeta diretamente o meu trabalho de forma negativa (na maioria daz vezes).

Todo desenvolvedor web que se preze deve saber que o Internet Explorer, especialmente a versão 6, não segue os padrões da web e exige varios hacks para funcionar corretamente.

Não testei ainda a versão 8, mas duvido muito que ela seja muito melhor que a versão 7. Penso assim porque a Microsoft tem o péssimo hábito de demorar demais para melhorar seus produtos. No entanto uma coisa posso afirmar a respeito dessa versão, mesmo sem ter testado: ela é, com certeza, melhor que a versão 6.

Agora temos duas versões à frente do IE 6 o que me desobriga a suportar tal versão. Digo isso sem medo, pois em todo lugar (vide um post que fiz alguns dias atrás e também a página principal do Yahoo! Brasil) há anúncios da nova versão. Isso sem contar o Windows Update.

Assim, entendo eu (ainda que alguns me considerem radical) que, quem está usando ainda o IE 6 escolheu, deliberadamente, usar esse "navegador" ou é obrigado (seja lá pelo que for, não cabe discutir isso aqui).

Assim, não esperem que esse site, ou qualquer outro que eu venha a fazer daqui para a frente, funcione no Internet Explorer 6. Esse navegador está morto, e enterrado! Aleluia!

 

Por isso que tá nessa vida desgraçada

Desenvolver para Web não é uma das coisas mais triviais do mundo. Existem algumas tarefas que precisamos realizar e que, em algumas circunstâncias, torna o desenvolvimento mais penoso.

Lidar com diferentes navegadores é um desses fatores complicadores. Lidar, especialmente, com o Internet Explorer é pior ainda. Esse navegador (se é que podemos classificá-lo assim) tem vários problemas para se adequar aos padrões da Web (ou Webstandars, como preferir).

Hoje um amigo me mostrou uma imagem, que, a princípio, achei que fosse falsa, mas descobri que não é. A imagem é essa aí abaixo e eu conferi, pouco antes de escrever esse post, que a tal notícia está lá na página do UOL. Veja (se ainda estiver lá)

O que mais me deixa revoltado nisso tudo é se fomentar o uso de um software com falhas de segurança e com problemas de desempenho. Além disso um software que não adere com precisão aos padrões mundiais de desenvolvimento.

É por isso que estamos nessa vida desgraçada de desenvolvedor sofredor!

 

Treinamento Drupal

Pessoal,

A exemplo do que vem acontecendo nos últimos 2 anos, novamente teremos o Drupal Mão na Massa esse ano.

O Drupal Mão na Massa é um treinamento rápido, de 6 horas, que vou ministrar em São Paulo e é promovido pela Tempo Real Eventos.

O evento é focado em iniciates que querem saber um pouco mais a respeito da ferramenta e precisam "sair andando" rapidamente.

Irei focar principalmente no uso da ferramenta, mas tento sempre dar uma aprofundada no desenvolvimento (nem sempre dá tempo).

Quem quiser saber mais sobre o evento acesse a página dele no site da Tempo Real.

Conto com a presença de todos!

 

De impossível a plausível

Pois é, o que parecia impossível agora é, ao menos, plausível. Estou falando do IE 8 saindo com suporte a padrões Web.

Ainda não instalei (não instala no Mac Tongue out) mas os boatos é que ele é compatível com os padrões e tem um botão para nukar (quer dizer, emular o IE7).

Vou ver se baixo em alguma máquina com Windows e testar.

Vamos ver até onde vai a capacidade da MS de fazer algo além de bugs.

 

Futuro tenebroso

As recentes notícias da tentativa da Microsoft comprar o Yahoo! me faz pensar no futuro que a Web está tomando.

A Microsoft tem o hábito de começar tarde em alguns mercados, especialmente na Web. Foi assim com seu navegador, programa de mensagens instantâneas, busca e mais um tanto, mas têm o poder (leia-se dinheiro) de dar uma guinada nisso.

Depois de muito penar e ver que está gastando demais para fazer, muitas vezes sem talento ou sucesso, o que já tem gente fazendo bem há algum tempo, eles resolveram apelar. Agora eles querem comprar o Yahoo!

Eu não sou um dos maiores fãs do Yahoo!, mas já usei e gostei dos serviços deles (especialmente o Webmail que era fantástico). Mas sou menos fã ainda da Microsoft.

Eu, particularmente, não gosto de fusão de empresas desse porte. Atrapalha a concorrência e pode diminuir a criatividade (se você olhar para o Mac OS X e para o Windows Vista vai entender o que eu quis dizer).

Torço para que isso não ocorra, mas se ocorrer é torcer para que o estrago não seja grande demais.

Lendo os comentários sobre a repercussão dessa notícia vi a charge que o Taq fez do que, talvez, esteja passando na cabeça dos funcionários do Yahoo! e fiquei imaginando se uma provável busca pelo termo "Linux" no Yahoo! a resposta vai ser algo como: "Essa busca realizou uma operação ilegal e não trará resultados", ou ainda "Você quis dizer 'Microsoft Windows Vista'".

Tenebroso! 

 

Enfeando a web

A Web está ficando feia novamente! Às vezes acho que voltamos a 1997/1998. Para ter certeza disso acho que só falta os banners com um operário batendo uma picareta e um texto "UNDER CONSTRUCTION".

Digo isso porque, a cada dia que passa, vejo mais e mais sites cheios de propagandas, links patrocinados, scripts boo-box e coisas do tipo. Isso me causa profundo descontentamento e aversão.

Ok, ok. Eu já coloquei ad sense no meu site. Mas se vocês olharem não existe mais, e não tenho planos de colocar novamente. Tirei não só porque ficava feio, mas porque não estava rendendo o que eu esperava (óbvio, meu site tem pouca visita).

Não tenho nada contra o cara ganhar uns trocados (em alguns casos, pequenas fortunas) com publicidade. Acho que esse é um (outro) meio sustentável de se viver da Web. O meu problema está com editores de sites que esquecem que o mais importante no site deles deve ser o conteúdo, não a publicidade.

Hoje li a notícia de que a Nokia comprou a Trolltech, e em seguida vi um link para um site que fazia uma análise dos possíveis motivos. Fui lá dar uma olhada. Entrei no site, quando o mesmo terminou de carregar eu saí. Não me dei nem ao trabalho de ler. O esforço em achar o conteúdo em si foi tão grande, que perdi a paciência.

É bem verdade que nesse caso o assunto não me é tão atraente (se assim o fosse, teria me esforçado mais). Mas um site que causa uma primeira impressão dessas, certamente não quer leitores regulares, quer usuário mané que clica em tudo quanto é ad sense que encontra pela frente.

A monetização e a otimização para buscadores virou uma febre tão grande e tão voraz é a vontade de ganhar dinheiro fácil, que está cada vez mais difícil de ler alguma coisa na web sem quase ter um ataque epilético dada tanta coisa brilhando, piscando ou amplamente ressaltado.

E veja, não estou falando do "tema" ou "layout" que o cara escolheu para o site, mas sim na quantidade de elementos que causam distração, e atrapalham uma leitura. Isso é que atrapalha. Se o cara gosta de um site com fundo cinza/preto com blocos verdes e laranja, vai ver que ele em um momento achou isso bonito (de fato achei, e já enjoei, vou trocar por algo mais sóbrio).

Acho que Jakob Nielsen todo dia deve ter um ataque ao entrar nesse tipo de site cheio de alegorias.

Espero que eu também não volte a cair nesse tipo de erro.

Fica o aviso. Se quer ganhar dinheiro antes pense no sou leitor. É ele que vai clicar nos links do seu site. Mas você tem que cativá-lo.

 

Twittando

Lendo hoje um post do Ronaldo Ferraz sobre o Twitter fiquei pensando o que eu achava da ferramenta.

Sempre considerei a idéia meio idiota, afinal de contas, se eu já tenho um blog, para que vou perder meu tempo com outra ferramenta? Mas antes de meter o pau, fui testar a ferramenta.

Criei uma conta lá, e ainda vou precisar de mais testes para poder dizer algo a respeito. Uma coisa que me chamou a atenção, logo de cara, foi a possibilidade de postar via IM ou celular (esse último não tenho como testar).

Fiz um post via Pidgin/Gtalk e vou testar esse resto de mês.

Se você tem alguma opinião, compartilhe aí.

 

AdBlock Plus e toda polêmica

Olá a todos!

Essa semana surgiu um site bizarro pregando que devíamos bloquear o Firefox por causa da extensão AdBlock Plus que bloqueia, dentre outras coisas, os anúncios do Google Adsense.

O autor da página acredita que seja injusto com os editores dos sites o bloqueio de anúncio, uma vez que, em muitos casos, esse é o principal foco de renda do site.

Aqui no meu site, e no Drupal Brasil, eu coloquei dois locais com anúncios do Google, e a renda dos cliques nesses anúncios vão para pagar o registro anual do Drupal Brasil e do WebPHP.

No entanto, ao contrário do autor da página bizarra, eu incentivo a todos que não querem ver anúncios a usarem tanto o Firefox quanto AdBlock Plus(que eu uso também).

Recomendo o seu uso para todos que não querem ver propragandas o porque acredito que o usuário que bloqueia é o usuário que não clica em anúncios(como eu) e então tanto faz o usuário ver ou bloquear o banner, aliás é melhor bloquear pois não consome banda :-).

O que achei mais ridículo no entanto é site de algum prestígio levando isso em conta e se importando que usuários façam o bloqueio, ao ponto de bloquear o comentário do usuário onde ele cita o nome do AdBlock Plus. Sinceramente isso é, no mínimo, burrice. Eu já não leio muita coisa nesse site e vou ler menos (e sempre com o AdBlock ligado).

Recomendo também a leitura dos comentários do Bruno Torres.

E como vi em vários lugares pessoas comentando, isso só faz com que o AdBlock ganhe mais publicidade :-)

 

Reviravolta

Olá a todos!

O WebPHP mudou de endereço. Isso tudo por culpa do orgão brasileiro de registro de domínios(www.registro.br).

Nó último mês recebi a notificação de que o CNPJ que eu usava para registrar os meus domínios nesse órgão não estava mais valendo. Até aí tudo bem, pois eu imaginava que isso fosse acontecer(a empresa fechou). Mas na hora que quis transferir os domínios para outra empresa, me foi solicitada a documentação da empresa que fechou e a da nova empresa... mas eu não tinha a da empresa que fechou(afinal, ela fechou). Assim sendo tive que deixar que todos meus domínios fossem cancelados.
Achei que logo eles estariam livres para registro... mas depois descobri que a liberação para registro só acontece em outubro.

Depois de tudo isso decidi não mais usar domínios nacionais pois essa burocracia, na minha opinião, não deveria existir e só serve para atrapalhar a vida das pessoas. Estou conformado com a perda do domínio, mas não com o fato das coisas serem burocráticas.

Registrei um domínio com meu nome(www.rafaelsilva.net) e essa vai ser a nova morada do meu blog/site.

Uma outra novidade é que agora o WebPHP é totalmente movido a Drupal. Eu consegui importar todo o conteúdo do b2evolution, com pouco erro(tive que fazer o módulo e estava meio sem paciência de importar tudo em detalhes).
Assim sendo, o conteúdo está todo aqui, mas as URLs antigas estão perdidas. Vou tentar compatibilizar, mas não tenho certeza se será possível.
A url de sindicalização RSS também mudou, o endereço agora é: http://rafaelsilva.net/rss.xml

Por fim, com esse problema dos domínios, o Drupal Brasil também mudou de endereço para um endereço mais conveniente: www.drupal-br.org

Agradeço a todos pela compreensão.

Abraços!

 

Páginas