Rafael Silva

Desenvolvedor Web

Comunidade

Reestruturação da comunidade Drupal Brasil

Recentemente foi iniciada uma nova rodada de discussões sobre a comunidade Drupal no Brasil. Junto com essas discussões, também foi iniciada uma nova discussão sobre uma reestruturação do Drupal Brasil (site que eu crie e manti por um bom tempo).

Alguns devem ter percebido que me mantive ausente de toda a discussão sobre o novo site do Drupal Brasil, e que dei poucas opiniões sobre a comunidade Drupal no Brasil.

Então, antes que alguém me acuse de estar praticando aquilo que critiquei, quero expor alguns motivos (bem simples) da minha ausência nessas discussões:

  • Já debati várias vezes esse assunto, no Drupal Brasil, via Gtalk, vi irc e, para ser bem sincero, não estou motivado a discutí-lo novamente. Não porquê eu não o ache importante, longe disso, mas porquê eu cansei (intelectual e fisicamente) da discussão.
  • Acredito que quem dá sua opinião tem que estar disposto a fazer algo para implementá-la. Eu estou sem tempo para dedicar a novas tarefas e certamente não poderia assumir nada do que eu teria para propor.
  • Todo mundo (ao menos os mais interessados) já sabem quais são as minhas sugestões anteriores.
  • Tenho pouco a acrescentar daquilo que já foi dito, e por isso também evitei enviar novos comentários.

Esse é um resumo dos meus motivos. Algumas outras coisas me incomodam, mas não vêem ao caso, uma vez que são coisas pessoais e que não vão se resolver rapidamente.

No entanto escrevo isso não para desmotivar alguém de participar. Escrevo unicamente para esclarecer. Tenho visto o levante de algumas pessoas como o Pedro Faria, Pedro Rocha, Paulino Michelazzo, Thiago Régis e alguns outros. Essas pessoas estão fazendo um bom trabalho em discutir, rediscutir e coordenar uma estruturação da comunidade que eu não dei conta de fazer. A eles os meus cumprimentos e o sincero desejo de que dessa vez seja diferente.

Como membro da comunidade, irei continuar contribuindo conforme o que eu posso, com código, screencast e um ou outro tutorial. Mas discussões desse tipo, por enquanto eu passo.

 

A comunidade Drupal no Brasil

Antes de falar do Drupal no Brasil, um breve background meu.

Trabalho com Drupal desde 2003 e desde então dedico parte do meu tempo a fomentar o uso dessa ferramenta. Faço isso de algumas formas que, não sei se são as melhores mas são as que posso.

Em 2004 eu criei o Drupal Brasil, um site que serviu e ainda serve de ponto de encontro para, principalmente, pessoas que querem aprender a usar o Drupal. A maior parte das pessoas que acessam o Drupal Brasil são pessoas que estão aprendendo a usar a ferramenta a estão precisando de alguma ajuda.

No começo eu respondia todos os tópicos que eu sabia alguma coisa, depois, com o tempo se escasseando (me casei nesse meio tempo, me mudei, assumi novas responsabilidades, etc.) passei a responder menos tópicos.

Em 2010 passei a direção do site para o meu amigo Thiago Régis, que, na medida do possível tem mantido a mesma filosofia. Eu, por minha vez, continuo respondendo alguns tópicos tanto no site quanto na lista de discussões. Tenho dedicado parte do meu tempo para a gravação de screncasts. Adotei essa postura pois acredito que o mercado tem pedido muito por treinamentos de Drupal.

Outra forma que utilizo para incentivar o crescimento do Drupal no Brasil (e como um todo) é ministrando treinamentos. Atualmente ministro treinamentos in company  e treinamentos recorrentes (esses promovidos pela Tempo Real Eventos).

Todo esse texto até aqui é para falar um pouco do que eu tenho feito, mas o que quero falar mesmo é do que, eu acredito ser um grande problema do Drupal no Brasil.

Eu, ao contrário de muitos radicais, acredito que o Software Livre (e não só o Drupal), depende grandemente de empresas para se espalhar e ser adotado. São as empresas que desenvolvem o software (ainda que muitos desenvolvedores individuais também o façam), são as empresas que demandam funcionários, são as empresas que criam capacitações, são as empresas que pagam salários de desenvolvedores independentes. Obviamente que pessoas físicas também podem fazer tudo isso, mas o incentivo e abrangência é muito menor.

Eu (e posso estar enganado) não tenho visto essa abordagem, no Brasil, por parte das empresas. Vejo a Acquia fazendo um grande trabalho desse tipo (ao pagar desenvolvedores para desenvolverem o Drupal 7), vejo o pessoal da Commerce Guys desenvolvendo ativamente o módulo de E-commerce para o Drupal 7. Vejo a Lullabot lançando entrevistas, posts, módulos e outros materiais. Vejo o pessoal da Node One fazendo screencasts maravilhosos.

E no Brasil, cadê as empresas? E não estou falando só de uma ou outra, pois sei que muitas (centenas, talvez) de empresas usam e desenvolvem com Drupal no Brasil. Cadê esse pessoal que não está produzindo nada para a comunidade? Onde estão os desenvolvedores Drupal que trabalham nessas empresas?

Não estou falando só de participar no Drupal Brasil ou numa lista de discussão, estou falando de produzir material de qualidade. Estou falando de fomentar o mercado e a adoção da ferramenta. Estou falando de dar visibilidade ao Drupal no Brasil.

Outro dia reclamei que o Governo Brasileiro não usa Drupal. É verdade! Eu conheço diversas empresas e órgãos do governo que usam Wordpress, Zope/Plone, Joomla! e até (argh!) Xoops. Mas, tirando meia dúzia de prefeituras e universidades, não vejo ninguém de peso usando Drupal no Brasil. Cadê que tem algum ministério rodando Drupal (tem alguns com Wordpress)? Cadê o site da Câmara ou Senado, como o Whitehouse ou o House.gov?

Não estou falando de trabalhar de graça, estou falando de fazer divulgação, investir em treinamentos, capacitar pessoas, melhorar a qualidade dos projetos desenvolvidos, de ganhar dinheiro com Drupal no Brasil.

Quem acha que uma empresa está "entregando o ouro" ao fazer um screncast ou liberando um módulo, está vivendo no século passado. Uma empresa que ganha visibilidade no mercado, divulgando, fomentando e desenvolvendo Drupal, tem muito mais chances de ser conhecida e contratada que outras que fica "escondendo o jogo".

Do meio do ano passado para cá já recebi três ofertas de trabalho (que não pude aceitar pois não tenho empresa) para re-desenvolver sites de clientes (e empresas grandes) pois foram mal feitos com Drupal. Em pelo menos um deles a pessoa não quer ver, nem pintada de ouro, a cara da empresa que fez o trabalho, de tão porco que foi feito.

Empresas, acordem, fomentem o desenvolvimento, a divulgação o conhecimento do Drupal no Brasil. Vocês que têm uma flexibilidade maior que apenas uma pessoa física, como é o meu caso. Vamos mostrar o poder da ferramenta e vamos dar emprego e formação aos milhares de desenvolvedores brasileiros!